JUDAS PRIEST: CINCO DISCOS PARA COMEÇAR A CONHECER A BANDA

Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.

Doação única pelo PicPay

Faça uma doação única para a Maconharia420 e vamos crescer!
Nos procure no PICPAY!

Doação única pelo PayPal

Faça uma doação para a Maconharia420

Faça uma colaboração mensal

Assine um plano mensal da Maconharia420 e nos ajude a crescer!
Nos procure no PICPAY!


Uma das mais importantes bandas da história do metal, o Judas Priest também é uma das bandas mais influentes do estilo, pelo uso de duas guitarras, os vocais de Halford e o uso das vestimentas de couro. A história da banda começa em 1969, quando o vocalista Al Atkins fundou um grupo e o nomeou Judas Priest a partir da canção de Bob Dylan “Ballad of Frankie Lee and Judas Priest”. O grupo durou poucos meses, mas, em 1970, Atkins entrou para a banda Freight, formada pelo guitarrista K.K. Downing, o baixista Ian Hill e o baterista John Ellis e sugeriu que eles adotassem o nome da sua antiga banda. Atkins deixou o grupo em 1973 e Rob Halford, irmão da noiva de Hill, assumiu os vocais e, no ano seguinte, já com um segundo guitarrista, Glenn Tipton, e com o baterista John Hinch, gravaram seu primeiro disco, “Rocka Rolla”. Nos anos seguintes, após uma sequência de álbuns clássicos, o Judas Priest tornou-se uma referência no heavy metal e a banda continua na estrada até hoje, com discos elogiados pela crítica e público. Foi difícil escolher apenas cinco discos entre os dezoitos lançados pela banda, mas, vamos lá, por ordem de lançamento.


Vamos ver algumas fotos


Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.

Veja a lista dos discos

1 – Sad Wings of Destiny (1976)

Lançado pelo selo independente Gull, o segundo disco  definiu o som do Judas Priest, abandonando as influências do blues e apostando em um som mais pesado e rápido, com um dueto de guitarras incrível e o vocal “operístico” de Halford. As influências da banda são reconhecíveis, Deep Purple, Black Sabbath e até Queen, na parte vocal e no uso de piano em algumas faixas. O disco apresenta alguns dos maiores clássicos da banda e do metal, como “Victim of Changes”, com oito minutos e mudanças no ritmo das guitarras, “The Ripperr”, “Deceiver”, uma precurssora do Speed Metal, “Tyrant”, “Genocide” e “Island of Domination”. Foi o único disco com a participação do baterista Alan Moore

Escute o disco aqui


CINCO DISCOS QUE TRANSFORMARAM O METALLICA NA MAIOR BANDA DE METAL DOS ESTADOS UNIDOS

Doação única pelo PicPay Doação única pelo PayPal Faça uma colaboração mensal Fundada em 1981, em Los Angeles, pelo guitarrista James Hatfield  e o baterista Lars Ulrich, a primeira formação do Metallica contava com e o guitarrista Dave Mustaine e o baixista Ron  McGovney. McGovney foi dispensado pouco depois e Cliff Burton assumiu o baixo. … Continuar lendo CINCO DISCOS QUE TRANSFORMARAM O METALLICA NA MAIOR BANDA DE METAL DOS ESTADOS UNIDOS

CINCO ÁLBUNS ESPETACULARES DO RUSH

O ano de 2020 começou com a péssima notícia da morte do baterista Neil Peart, lenda das baquetas. Em sua homenagem resolvi fazer esta lista. Fundada em 1968, na cidade canadense de Toronto, o Rush tornou-se uma das bandas mais adoradas pelo público e uma das mais respeitadas pelos músicos em geral.

AS ORIGENS DO ATEÍSMO – 1ª parte

Como surgiram os mitos, as crenças e, paralelamente, a não crença?
Do pré-animismo primitivo ao monoteísmo contemporâneo, como a crença moldou o caráter da humanidade, que, em nome dela, perseguiu e matou quem a questionasse.


Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.

2 – British Steel (1980)

O sexto trabalho em estúdio é um dos discos de maior sucesso da banda e uma obra chave do início da era de ouro do metal na década de 1980. O registro levou o Judas Priest a outro patamar, alcançando o quarto lugar nas paradas britânicas e gerando uma bem sucedida turnê, que teve o Iron Maiden como banda de abertura na Inglaterra e nos Estados Unidos. A capa com a lâmina de barbear é uma das mais famosas do metal. Estreia de Dave Holland na bateria, que permaneceria no posto até 1989. Entre os clássicos: “Rapid Fire”, “Metal Gods”, Breaking the Law”, talvez a música mais famosa do grupo, “United”, “Living After Midnught”.

Escute o disco aqui


3 – Screaming For Vengeance (1982)

O oitavo disco da banda foi um grande sucesso comercial, com mais de cinco milhões de cópias vendidas, alcançando o décimo-primeiro lugar na parada britânica e o décimo-sétimo nos Estados Unidos. Mais pesado do que os dois anteriores, o citado acima e Point of Entry, gerou uma importante turnê, focada, em grande parte, na conquista definitiva do mercado norte-americano. O entrosamento da banda é um dos pontos altos do álbum, que trás clássicos como “Electric Eye”, “Devil’s Child”, “Riding on the Wind”, “You’ve Got Another Thing Comin”, um single de grande sucesso, “Bloodstone” e “Screaming For Vengeance”.

Escute o disco aqui


Cinco livros para começar a conhecer Agatha Christie

A inglesa Agatha Christie (1890-1976) é a escritora mais bem sucedida da história, com cerca de quatro bilhões de livros vendidos. Conhecida como a “Dama do Crime”, por causa de seus romances policiais, ela escreveu setenta e dois livros (66 deles policiais), inúmeros contos (reunidos em catorze coletâneas) e uma autobiografia, traduzidas para cento e … Continuar lendo Cinco livros para começar a conhecer Agatha Christie

CINCO LIVROS PARA COMEÇAR A CONHECER STEPHEN KING

Stephen King é considerado um dos mestres do terror literário, conhecido como o “Rei do Terror”, apesar de ter escrito obras de outros gêneros. Nascido no dia 21 de setembro de 1947, na cidade de Portland, no estado do Maine, ele já escreveu cinquenta e nove romances, sendo seis com o pseudônimo de Richard Bachman, seis livros de não ficção e cerca de duzentos contos, somando mais de quatrocentos milhões de livros vendidos.


Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.

4 – Defender of the Faith (1984)

Usando a mesma fórmula do disco anterior, citado acima, mas com alguns elementos progressivos, o disco foi ainda mais elogiado pela crítica especializado do que os anteriores. Geralmente apontado como o melhor álbum do grupo, aparecendo em diversas listas como um dos dez melhores discos de metal. Clássicos como “Freewheel Burning”, “Jawbreaker”, “The Sentinel”, “Night Comes Down” e “Defenders of the Faith” confirmam a qualidade da obra.

Escute o disco aqui


5 – Painkiller (1990)

O décimo-segundo disco é um dos mais pesados do grupo, muito por conta do baterista Scott Travis, ex-Racer-X, que trouxe um toque mais pesado e rápido ao som do Judas. Um dos mais elogiados trabalhos da banda, marcou o fim de uma era, pois Rob Halford deixou o grupo logo após a turnê de divulgação. Ele voltaria apenas em 2006. O álbum apresenta uma lista perfeita, com destaque para “Painkiller”, “Hell Patrol”, “All Guns Blazing”, “A Touch of Evil” e “Night Crawler”.

Escute o disco aqui


Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.

0000

Clássicos da MPB #1 – Tropicália ou Panis et Circencis (1968)

Disco manifesto do movimento tropicalista, que propunha a união de manifestações tradicionais da cultura brasileira e inovações estéticas influenciadas pela música pop internacional, como os Beatles, e o movimento literário concretista, surgido na década de 1950 e que se preocupava mais com a organização visual do que com os versos e sintaxes. O movimento surge … Continuar lendo Clássicos da MPB #1 – Tropicália ou Panis et Circencis (1968)

Divagações aleatórias sobre diferenças entre as narrativas biológicas e artificiais

No último texto, comecei a conversa dizendo que somos seres sociais. Que nossa principal característica e vantagem evolutiva é a capacidade que temos de socializar em grupos cada vez maiores. Mas como isso acontece? O que nos faz não sair sozinhos feitos dinossauros predadores e tentar resolver tudo sem a ajuda de ninguém? Da caça … Continuar lendo Divagações aleatórias sobre diferenças entre as narrativas biológicas e artificiais


Já conhece nosso Podcast?

#10 | A Democracia Corinthiana PotCast – Podcast da Maconharia420

Na década de 80, os jogadores do #Corinthians junto com todos os funcionários do clube instauraram a “#Democracia #Corinthiana”, onde todos os funcionários do clube tinham voz ativa e podiam #votar para diversas coisas, como escolha do técnico, contratação de #jogadores ou até mesmo poder tomar uma cervejinha no almoço e não fazer #concentração antes dos jogos. No entanto, o espírito democrático do clube é originário de sua fundação em 1910, onde o #clube foi formado por #operários de São Paulo em uma época onde o #futebol era um esporte das elites e parcelas mais pobres da população não eram bem vistas no #esporte. Aperta um, aperta o play e passa a bola! Bom POTCAST à todxs. SALVE O CORINTHIANS! — Support this podcast: https://anchor.fm/potcast-maconharia420/support

Doação única pelo PicPay

Faça uma doação única para a Maconharia420 e vamos crescer!
Nos procure no PICPAY!

Doação única pelo PayPal

Faça uma doação para a Maconharia420

Faça uma colaboração mensal

Assine um plano mensal da Maconharia420 e nos ajude a crescer!
Nos procure no PICPAY!


Gostou do nosso conteúdo?

Se inscreve ali embaixo e receba as novidades da Maconharia420 no seu e-mail!

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s